Cuidados Profissionais e Itens de Sobrevida

Direitos do idoso conforme o estatuto!!!

Em 2012 quando saímos do HGF depois de 3 meses de internação, ela saiu bem fisicamente e não precisamos recorrer ao governo para suprir algumas de suas necessidades, mas em 2015 a história foi bem diferente, foi quando nos deparamos na realidade que os principais direitos do idoso não são garantidos, nem cumpridos. Em 2015 conforme a atualização o estatuto conclui em 118 direitos favoráveis, mas vamos falar de apenas dois, que são fundamentais e na pratica não se aplica, o restante torna-se “balela na boca de Matilde” ou seja serve só de enfeite, vamos falar desses que o idoso deveria ter direito:

  1. Atendimento preferencial, imediato e individualizado junto aos órgãos públicos e privados prestadores de serviços à população;
  2. Fornecimento Gratuito de Medicamentos pelo Poder Publico, especialmente os de uso continuo, assim com próteses, órteses e outros recursos relativos ao tratamento, habilitação ou reabilitação;

Quando saímos de uma internação de 70 dias no Hospital São José em Dezembro/2015, ela iria necessitar de vários itens para sua sobrevivência, itens dos quais entramos com um processo contra o governo do estado do Ceará e que até hoje não fomos atendidas por completo.

Para sua sobrevivência ela iria precisar de:

  • Cama Hospitalar com colchão adequado;
  • Colchão Casca de Ovo;
  • Cadeira de Rodas;
  • Fraldas Descartaveis;
  • Fisioterapeuta;
  • Fonoterapeuta;
  • Enfermeiro Estomaterapeuta (Cuidados de Escaras);

O primeiro passo que deve ser feito é a busca por laudos médicos para dar entrada na Defensoria Pública de Defesa da Saúde do Estado de Ceará, informando que seria melhor antes de solicitar esses laudos o conhecimento de que não é um laudo normal que será preciso. Deverá conter informações minuciosas, tipo: no caso das fraldas deve conter tamanho quantidade mês, o motivo da necessidade, as sequelas do não uso da mesma, o tempo que será necessário o uso. Bom seria o comparecimento e a retirada dos modelos desses laudos junto a Defensoria, para depois com esses, munidos em mãos, solicitar junto ao médico o laudo devidamente preenchidos, assinados e carimbados.

Demos entrada nossos itens para sobrevida de nossa genitora em 30/11/2015 e até hoje 30/04/2016 ainda não fomos atendidos completamente em todos os itens. Devido aos feriados de festas de fim de ano o processo estagnou até o inicio de 2016, chegando na Secretaria da Saude Publica do Estado do Ceará somente em 11/01/2016 e a liberação dos primeiros itens só foi possível em 02/02/2016 que foi o colchão casca de ovo, sendo que alguns itens tivemos que recusar por que haviam demorado tanto que não se fazia mais necessário, tipo: A Cama Hospitalar com o colchão adequado Sem falar que quando ela tava internada ela permaneceu com sonda gástrica para alimentação durante 60 dias, demos também entrada nesse processo, mas recusamos logo que a mesma saiu do hospital por não ser mais necessário, graças à Deus.

Depois de ter dado entrada no processo na Defensoria, você deve acompanhar o mesmo pela internet ou se possível e preferível diretamente no Fórum Clovis Beviláqua, informando que tudo que for feito referente a RECUSA deve ser feito pelo Defensor Público responsável pelo seu processo, o nosso defensor se chama João Paulo na 2º vara cível do estado do Ceará. Nunca, em hipótese alguma recuse nada junte a Secretaria da Saude do Estado do Ceará, faça todo o tramite via defensor, é melhor e mais seguro.

A Cadeira De Rodas nós recebemos em 17/02/2016. Já as fraldas descartáveis, e os profissionais de saúde que são essenciais, ainda não fomos atendidas, ou seja, o estatuto do idoso não está sendo cumprido. Na verdade para nós, nunca foi dado a real importância que tanto falam, nem é respeitado como deveria.

As fraldas descartáveis e a fisioterapia está sendo custeado por nós, a família. Não é fácil por que além dos remédios que ela toma, que não são distribuídos pelo governo (NENHUM REMEDIO QUE MINHA MÃE USA, NÒS RECEBEMOS PELO SUS, NENHUM!!!). A despesa é altíssima. Trabalhamos em casa, mas graças à Deus estamos conseguindo. Entre medicamentos, cuidados com curativos para escaras, alimentação adequada, fraldas e cuidados da fisioterapeuta (que vem atende-la somente 2 vezes por semana, sendo que a orientação médica era diariamente) fechamos um montante de R$ 1.700,00 mensal que não prevíamos, e é acima do nosso orçamento real.

Praticamente semanalmente eu ligo, sem o conhecimento do nosso defensor público, para Secretaria da Saude Publica do Estado do Ceará, por que conforme ele não devemos ir pelejar por algo que é nosso de direito, e sim a Secretaria da Saude que já era para nos ter atendido e estar vindo atrás de nós. Isso é porque nosso processo tem multa diária por não atendimento dentro do prazo estipulado pelo juiz, que determinou 30 dias após a decisão que foi em 30/11/2015 para que todas as nossas necessidades serem supridas.

Nos sentimos muitas vezes bestificadas como o cidadão é cruelmente tratado perante ao nosso governo.

Já tivemos oportunidades de atendimento dos profissionais que falei junto a uma faculdade distinta privada em Fortaleza, mas devido a locomoção não foi possível. Ainda continuamos pagando a fisioterapia, mas a fonoterapia e o enfermeiro estomaterapeuta estamos lutando para conseguir.

Tudo é imensamente moroso, tudo é burocrático. Talvez esses meses que virão seja resolvido algo, por que tá chegando eleições dai muita coisa funciona para aparecer em comerciais de propagandas eleitorais.

Aconselhamos que se for necessário cuidados de profissionais ou itens de sobrevida, seja dado entrada no processo contra o Governo do Estado do Ceará, o mais rápido possível, ao primeiro diagnósticos dos médicos, já peçam os laudos devidamente preenchidos, por que é uma estrada muito tenebrosa que você enfrenta para conseguir um direito seu garantido.

Irei criar uma aba para incluir todos os modelos de laudos que a defensoria exige para dar entrada nos processos. Enfim, hoje 4 meses após ainda estamos perecendo em busca de assistência devida.